<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d2560017239693822585\x26blogName\x3dNo+Gain,+No+Pain\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://ngnp.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://ngnp.blogspot.com/\x26vt\x3d-2348607216363692642', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
         
sexta-feira, 4 de maio de 2007

new beginnings

se vocês chegaram aqui, foi por um dos dois caminhos a seguir: ou vocês receberam o link pela minha pessoa, ou desvendaram a charada patética e simples que botei no blog antigo.

não importa.

achei que era hora de lidar com o passado e com a vida de maneira diferente e achei que não devia simplesmente mudar de sentimento, mas mudar de lugar e atitude também. estou numa época de desistências, de abdicações e de, acreditem, reconquistas. então, desisto do passado, desisto de prever o futuro, desisto de arquitetura e do blog.

o título é baseado no no pain, no gain, ou, pros desafortunados que ainda não sabem ler inglês direito, sem penas, sem ganhos. mas não fiz a inversão por charminho. fiz para que as pessoas, vocês, no caso, pensassem no provérbio normal e vissem que são dois lados da mesma moeda. formam um ciclo.
porque sem pena, não há ganho, é fato. mas quando se ganha alguma coisa, a pena surge, talvez em menor ou maior proporção. a verdade é que o medo de perder a coisa ganha ou a pessoa ganha é em si uma pena. e perdê-la é pior ainda.

afinal, quem não tem o que perder, não sofre.
mas não gosta de viver também.

0 comentários:

Postar um comentário

<< Home